Água
ETAs

Para que uma estação de tratamento de água apresente alta eficiência não é suficiente apenas que seja bem projetada, adequadamente construída e perfeitamente equipada. É fundamental que seja bem operada e que conte com um serviço de manutenção capaz de permitir um perfeito funcionamento das suas unidades e equipamentos.

A história do abastecimento de água de nossa cidade através do Ribeirão dos Toledos remonta há cerca de cinqüenta anos atrás, quando foram executados os primeiros tanques que abasteciam de maneira precária a cidade, sem cloração.

Em 1968, foi ampliado a capacidade do sistema, com a construção da ETA II, fazendo com que a ETA I passasse a ter papel secundário no sistema. Com a construção da ETA II, a cidade conseguiu cumprir sua meta até 1981, quando a Usina Açucareira de Cillo construiu uma pequena estação de tratamento de água denominada ETA III, para atender o loteamento de sua propriedade, e que passou a integrar o sistema, atendendo até a região do São Francisco.

Há mais ou menos 15 anos, 35% da população era abastecida por caminhões-pipa ou por meio de racionamento diário, e a vazão mínima de todas as Etas somavam cerca de 180 litros por segundo, enquanto a cidade necessitava de 300 litros por segundo.

O DAE traçou os planos de ampliação e remodelação do sistema de abastecimento de água, quando foram estabelecidas etapas de obras, cuja fase final é a ETA IV, elevando a capacidade para mais de 650 litros por segundo, ou seja, cerca de 57 milhões de litros de água tratada e fluoretada por dia.

Como funciona o tratamento

O principal manancial da cidade é o Ribeirão dos Toledos, onde a água bruta é captada e recalcada por meio de bombas, passando por uma adutora de água bruta de ferro fundido, em diâmetro de 700 mm. A água bruta chega à estação onde são adicionados os produtos químicos:

  • Cloro: ótimo bactericida, que inicia o processo de extermínio de bactérias e algas presentes na água bruta, nocivos ao ser humano;
  • Cal hidratada: que regula a alcalinidade da água, para melhorar a floculação, e corrige o ph;
  • Sulfato de alumínio: que aglutina toda a matéria orgânica presente na água bruta formando flocos, que será decantado.

Depois de receber os produtos químicos, a água segue para as câmaras de floculação, que possuem agitadores móveis, movimentando a água bruta dosada com coagulantes com velocidades diferentes, para que os flocos se choquem entre si formando flocos maiores e mais decantáveis. Após os floculadores, a água floculada segue para os decantadores, passando por uma cortina direcionada de fluxo, depois pelos módulos de decantação, sendo retidas em calhas de coleta.

Os módulos são como barreiras que impedem que os flocos sejam coletados pelas calhas vindo a sujar os filtros.

Após passar pelo decantador a água decantada é levada até os filtros rápidos que são constituídos de camadas sucessivas de pedregulho e areia; colocadas uma sobre as outras, que retém os microflocos que eventualmente tenham sido coletados pelo decantador. A água então é filtrada e segue para os reservatórios, recebendo nesse trajeto o flúor, que serve para prevenir as cáries em crianças.

Vale lembrar, para efeito histórico, que o flúor está sendo adicionado na água desde o dia 13 de abril de 1983.

Unidades

ETA 1

ft_Eta1
A mais antiga caixa d'água da cidade,  e recebeu o primeiro jato d' água em 13 de novembro de 1940, no primeiro teste realizado.

Inaugurada em maio de 1941, teve sua capacidade de tratamento e de reserva ampliadas, sendo construída uma nova caixa, a maior até os dias atuais.
Atende cerca de 8 mil pessoas nos bairros adjacentes.
Ocupa uma área nobre do município de 5 mil m2, entre a avenida Monte Castelo e as ruas Camilo Augusto de Campos e João Lino. Durante longo tempo tratou água bombeada da Cachoeira, no Rio Piracicaba; posteriormente recebendo do Ribeirão dos Toledos, através da Represinha Santa Alice; sendo que hoje coleta a água bruta do Córrego Araçariguama.

Localização: Av. Monte Castelo, 414 Vila Alves

ETA 2

ft_eta2A ETA 2 foi inaugurada em 31 de agosto de 1968 e sua ampliação registrada no dia 21 de dezembro de 1985.
Capacidade: A ETA 2 tem capacidade para tratar 450 litros por segundo.Localização: Rua Calil Baruque, 687 Vila Aparecida

ETA 3

ft_eta3_2Inauguração: 01 de maio de 1982
DesativadaLocalização: Rua Antônio Pedroso, s/n Bairro Inocoop

ETA 4

ft_eta4Inauguração: 04 de dezembro de 2000
Capacidade: 300 litros por segundo
Mais de 40 bairros, especialmente a Zona Leste, serão beneficiados com a nova estação de tratamento. Está sendo ampliada para tratar 800 litros por segundo.Localização: Av. Isaías Hermínio Romano, 500 - Jardim Souza Queiroz

Monitoramento das Estações

O DAE de Santa Bárbara d'Oeste conta com um Sistema de Monitoramento de suas Estações de Tratamento de Água (ETAs), Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) e Reservatórios via online, que permite o controle de suas bombas. Usando essa tecnologia desde 1997, o sistema auxilia em casos de manutenção preventiva e segura de seus equipamentos, diminuindo os custos para todo o município. Através do sistema, o DAE consegue também administrar toda a distribuição de água no município e detectar vazamentos em sua rede.