Educação
Lixo

Resíduos

Um dos grandes desafios do nosso século é o que fazer com todos os resíduos que produzimos em nosso ambiente possam ser reciclados.

Existem vários tipos de resíduos:

  • Resíduos gasosos - gerados por processos industriais e pelos meios de transporte que liberam gases ou também pelos aterros sanitários pela reação da fermentação. Esta fermentação dá origem ao CO2 e ao CH4 (metano), os quais podem ser aproveitados para a produção de biogás.
  • Resíduos líquidos - gerados nos domicílios e pelas indústrias (efluentes industriais), ou também pela decomposição do lixo (chorume). Nos aterros sanitários, o chorume deve ser recolhido e tratado para que ele não se infiltre no solo, para não ocasionar a contaminação das águas subterrâneas
  • Resíduos sólidos - alguns resíduos domésticos podem ser reciclados, tais como: plástico, vidro, papel, alumínio e ferro. Os resíduos orgânicos são restos de comida e podas de jardim, podendo se tornar adubo orgânico, tanto feito em casa ou pela prefeitura, se ela tiver este tipo de trabalho. Os resíduos que não podem ser reciclados nem reaproveitados devem ser descartados, como é caso do papel higiênico, absorventes e fraldas descartáveis.
  • Resíduos hospitalares - gerados por hospitais, postos médicos, clínicas veterinárias e odontológicas. Como estes resíduos podem estar contaminados, ou serem perigosos como mercúrio e aparelhos de raios-X deve haver coleta e tratamento especial para eles.
  • Resíduos de obras (entulho) - restos de materiais de construções, tais como: tijolos, pedras, pedaços de concreto, massa de obra, pedaços de cerâmica, etc. Existe reciclagem destes resíduos, porém, a dificuldade maior para ser feita a reciclagem do entulho é que normalmente ele é misturado com latas de tinta, vidros quebrados, madeira, embalagens e outros tipos de resíduos gerados da própria construção.
  • Resíduos de vias públicas - limpeza das vias públicas, bueiros, bocas-de-lobo, canais, terrenos baldios, podas de árvores em praças públicas. Pode ser utilizado para adubo orgânico, pois contém enorme quantidade de terra, folhas e galhos.
  • Resíduos industriais - a maioria dos resíduos industriais pode ser reciclada, tais como de aparas de papel ou restos de confecção de bancos de carros, entre outros. Algumas indústrias reutilizam o material ou mandam para outras que utilizam esses resíduos, sendo uma excelente fonte de matéria prima.
  • Resíduos químicos tóxicos - gerados em hospitais e na indústria. São embalagens da atividade agrícola, lodo residencial de estações de tratamento de esgoto e de fossas, lâmpadas fluorescentes, embalagens de produtos, como material de limpeza, inseticidas e herbicidas, pilhas e baterias, produtos de acidentes, pneus, etc.

O descarte em locais não apropriados de resíduos tóxicos trás graves conseqüências de contaminação, afetando a saúde de todos onde foram depositados os resíduos, podendo se infiltrar no solo, contaminando as águas subterrâneas. A CETESB é o órgão responsável pelo controle das áreas contaminadas por resíduos no estado de São Paulo e tem procurado estruturar-se para tê-la sucesso na efetiva atuação e encaminhamento de soluções para esse grave problema ambiental.

Aterros

  • Aterros: São locais onde o lixo é depositado permitindo mantê-lo confinado sem causar maiores danos ao meio ambiente. Existem 3 tipos de aterros no Brasil: sanitário, controlado e lixão.
  • Aterro Controlado: Processo onde são depositados os resíduos sólidos diretamente no solo, utilizando técnicas para não causar danos ou riscos à saúde pública e a sua segurança, minimizando os impactos ambientais. Não dispõe de impermeabilização na base do aterro, podendo comprometer a qualidade das águas subterrâneas com a infiltração do chorume.
  • Aterro Sanitário: Processo que prepara o nivelamento de terra com o selamento da base com argila e mantas de PVC (extremamente resistente),  para a disposição de resíduos sólidos no solo, através de confinamento em camadas cobertas com material inerte (argila), de acordo com normas específicas operacionais, evitando desta forma danos e riscos à saúde pública e à segurança, protegendo o meio ambiente. O lençol freático não é contaminado, sendo o chorume coletado através de tubulações de PEAD e encaminhado para a estação de tratamento de efluentes.
    É obrigatória a cobertura diária do lixo, para não ocorrer à proliferação de insetos e animais, mau cheiro e poluição visual.

Lixão

Disposição do lixo sobre o solo a céu aberto, sem nenhum procedimento para diminuir o impacto ao meio ambiente, tanto na questão da superfície quanto no subterrâneo. Se constituem em locais de fácil procriação de vários insetos, sendo a maioria  transmissores de doenças.

O lixão é usado também para a coleta de resíduos por pessoas de baixa renda, com objetivo de venda de sucata e busca de alimentos, sendo o único meio econômico para essas famílias, podendo contrair várias doenças.